sexta-feira, 30 de janeiro de 2009

Realidade

No desejo (talvez frívolo) de aproveitarmos incessantemente cada momento, buscamos, cada vez mais, ser tão inexistente quanto o cavaleiro e paladino medieval - que, além de tudo, era exemplar, pois não precisava dormir.