sábado, 29 de dezembro de 2007

Para você, meu amigo (I)

Apesar dos pesares, apesar das intempéries e de outros elementos que fazem com que eu não possa estar presente sempre, quero que saiba que nossa confiança mútua é mais que duradoura, assim como deve ser nossa compreensão.

Não é possível explicar a união apenas com palavras.

2 comentários:

Mário Maciel disse...

Olá, td certo?! Peguei seu link noutro blog e vim visitar. Gostei dos seus textos.... parecem sempre tão objetivos. Queria escrever assim, sem rodeios. Me parece uma tarefa dificil pra mim.

Mas falando sobre o que você escreveu, sobre confiança, digo que esse é um caminho pra construção de uma amizade ou a manutenção dela. Quebrar a corrente da confiança não é o mais indicado para os que querem viver relacionamentos verdadeiros e intensos. É preciso cuidado.

Já ganhei muita confiança nessa minha vida... perdi algumas outras. O importante mesmo foi a lição que tirei de cada uma dessas situações.

Feliz Ano Novo.

//#Eagle-Eye#\\ disse...

Olá, Mário! Muito obrigado pela visita e pelo comentário! Obrigado pelas palavras também. Acredito que cada um escreve de acordo com o que sente, acima de tudo. Você diz que é difícil pra você escrever sem rodeios... Mas eu não vi rodeios nesse comentário!! Hehehe... Ou seja, você pode escrever bem também...

Você tem um blog também? Feliz Ano Novo pra você também! Abraços! ;)